INSS: 277 mil benefícios represados em agosto

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) chegou ao fim de agosto com 277.089 pedidos de benefícios represados em seus postos e agências. O diretor de Benefícios do INSS, Benedito Brunca, explica que os processos são considerados represados assim que ingressam nas agências da Previdência. Há casos, no entanto, em que o pedido está parado no posto há mais de um ano. "Houve um acréscimo no número de solicitações nos últimos meses, principalmente no início deste ano, por causa da greve dos servidores em 2001." Em agosto, segundo Brunca, foram registradas 470.157 solicitações de benefício, entre aposentadorias, pensões, auxílios-doença, salários-maternidade e outros. No mesmo mês, foram analisados, no País, 518.419 processos. Desse total, 335.147 foram concedidos e 183.272, indeferidos, a maioria por falta de documentos ou por causa da perda da qualidade de segurado - quando o trabalhador fica mais de um ano sem fazer o recolhimento, se tiver até dez anos de filiação, ou mais de dois anos sem pagar a contribuição, quando tem mais de dez anos de inscrição na Previdência. Brunca afirma, também, que, quando toda a documentação do segurado está em ordem, o tempo médio de liberação do benefício tem girado em torno de 18 dias. "Há agências, no entanto, em que o tempo médio está em torno de 49 dias e outras em 56 dias." Segundo o diretor do INSS, isso está ocorrendo porque, além da expansão no número de pedidos, houve também uma grande perda de funcionários pelo INSS. "O número de pedidos aumenta proporcionalmente ao crescimento do desemprego. Em geral, quando estão trabalhando, os segurados deixam para se aposentar mais tarde, mas, quando há desemprego, eles entram com a solicitação do benefício, mesmo sabendo que poderão receber uma renda menor." A redução no quadro ocorreu por causa da aposentadoria dos servidores: "Nos últimos dois anos, perdemos 1.800 funcionários e não houve reposição."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.