INSS: bônus pode ser achatado pelo teto

Mesmo com a elevação do teto de benefício para R$ 1.328,25 este mês, quem recolheu para a Previdência pelo valor máximo de contribuição desde julho de 1994 ainda poderá ter a renda inicial achatada. O teto impede que seja repassado ao segurado até mesmo o bônus prometido pela Previdência a quem adia o pedido de benefício ou tem mais idade ao aposentar-se. Em junho, a média de 80% dos salários de contribuição (os maiores) que entram no cálculo do benefício para quem contribuiu pelo teto é R$ 1.334,53. Se, com a aplicação do fator previdenciário, a renda inicial ficar acima desse valor, o benefício deverá ser reduzido para enquadrar-se ao teto. O teto começa a achatar este mês o benefício do homem que cumprir o tempo para aposentadoria integral a partir dos 58 anos. Exemplo: este mês, o fator previdenciário para um homem com 60 anos de idade e 35 de contribuição é 1,0062. Assim, sua renda inicial seria de R$ 1.342,80. No entanto, ela será reduzida para enquadrar-se ao teto de R$ 1.328,25. Um contribuinte de 60 anos que tivesse adiado por 5 anos o pedido da aposentadoria integral máxima e esteja, agora, aposentando-se aos 40 anos de contribuição, teria direito a um bônus de 2,50%; no entanto, não receberá esse bônus, pois o benefício será reduzido pelo teto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.