INSS: golpes assustam aposentados

Trabalhadores ou aposentados estão sendo vítimas de golpistas, que se fazem passar por servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os golpistas têm por objetivo extorquir dinheiro das pessoas ou receber benefícios em nome dos segurados. Segundo a Agência de Notícias Previdência Social, os casos mais recentes vêm sendo registrados na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. Moradores da região têm sido procurados por pessoas não idôneas, que dizem trabalhar no INSS. Recentemente, uma segurada da cidade recebeu a visita de um senhor dizendo que ela tinha direito a uma indenização de seis meses pela pensão de seu marido. Esse senhor pediu todos os dados do cartão do INSS, sua senha e cobrou R$ 198,00 pelo "serviço". Isso ocorre, segundo a Previdência Social, porque os segurados e contribuintes previdenciários, por falta de conhecimento ou por comodismo, acabam entregando nas mãos de outras pessoas ou de despachantes a tarefa de requerer os benefícios a que têm direito. O INSS alerta que a maioria dessas pessoas, quando não é golpista, cobra caro pelos seus serviços e atrasa na entrega da documentação, o que resulta em mais tempo para a concessão. Na realidade, essas pessoas não têm nenhum vínculo com a Previdência Social e não são autorizadas a agir em nome da Instituição. Ninguém precisa pagar para receber os serviços previdenciários. Central de informações A Previdência Social orienta o segurado, quando tiver dúvidas a respeito de qualquer assunto relacionado às contribuições ou benefícios, para ele ligar gratuitamente para o Prevfone, pleo número 0800-78- 0191, de segunda a sábado, de 7 às 19 horas; quem tiver acesso à Internet consultar a página da Previdência (www.previdenciasocial.gov.br) ou, então, ir até à unidade da Previdência Social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.