INSS lança vídeos para explicar a segurado como acessar aplicativo

INSS lança vídeos para explicar a segurado como acessar aplicativo

INSS suspendeu o atendimento em suas agências por 15 dias; Apenas atendimentos já agendados para três serviços “essenciais” continuam

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2020 | 17h42

BRASÍLIA - O INSS lançou dois manuais em vídeo para que os segurados aprendam a acessar o aplicativo Meu INSS, principal canal de atendimento do órgão em meio à pandemia do novo coronavírus.

O INSS suspendeu o atendimento em suas agências por 15 dias, como medida de contenção ao avanço da covid-19 no País.

Apenas atendimentos já agendados para três serviços “essenciais” continuam: para cumprimento de exigências de requerimentos de benefícios previdenciários e assistenciais, perícias médicas previdenciárias e avaliações e pareceres sociais dos benefícios previdenciários e assistenciais.

Nos informativos, o INSS esclarece que o aplicativo está disponível para sistemas iOS e Android. Nele, é possível solicitar serviços relacionados aposentadoria, pensão por morte, salário maternidade, entre outros benefícios gerenciados pelo INSS.

Os segurados também podem obter extratos de benefícios, empréstimos e margem consignável para novos financiamentos.

Um dos vídeos ensina os usuários a fazer o cadastro e criar uma senha para conseguir acessar o Meu INSS. O segurado precisa informar dados pessoais, cadastrar celular e e-mail (para facilitar uma eventual recuperação de senha) e inserir uma senha de pelo menos oito caracteres.

As medidas estão sendo adotadas para “preservar a saúde dos segurados”. O INSS já havia suspendido por 120 dias a prova de vida, procedimento presencial de comprovação de que o segurado está vivo e deve continuar recebendo o benefício, justamente para evitar deslocamentos e risco de contaminação.

Os idosos são considerados grupo de risco para a covid-19, com possibilidade de complicações e maior taxa de mortalidade.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.