coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

INSS tirou 900 mil pessoas da pobreza em 2005 e 2006

Cerca de 900 mil pessoas saíram da linha da pobreza (renda inferior a meio salário mínimo) no País entre 2005 e 2006, graças ao recebimento de algum benefício assistencial ou previdenciário pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).Segundo estudo do Ministério da Previdência Social, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualizada este ano, 21,9 milhões de pessoas poderiam estar ainda mais pobres no ano passado sem os recursos da Previdência. No ano anterior, havia 21 milhões de pessoas nessa condição.A análise do ministério revelou também que ainda existem no País 29 milhões de trabalhadores desprotegidos, ou seja, que não podem requerer nenhum benefício previdenciário, embora tenham algum tipo de ocupação, mesmo informal. Nesse total, estão pessoas com idades entre 16 e 59 anos - com capacidade de trabalho - mas sem contribuir para o INSS. Essas pessoas sem vínculo com a Previdência são, em sua maioria, homens residentes nas Regiões Norte e Nordeste do País, que trabalham por conta própria, têm até 40 anos e renda média de até dois salários mínimos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

30 de outubro de 2007 | 10h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.