Instabilidade econômica aquece venda de imóveis

A venda de imóveis novos em São Paulo teve um aumento no mês de maio, segundo levantamento do Sindicato da Habitação do Estado (Secovi-SP). O índice de Velocidade de Vendas (IVV), que mede a quantidade de imóveis comercializados sobre o total colocado à venda, ficou em 8,3%, ante média de 7,7% nos primeiros cinco meses do ano. O aumento, segundo a entidade, pode ser fruto do ambiente instável com a proximidade das eleições, que motiva a procura por ativos reais.No total, foram vendidas 1.245 unidades, contra 1.170 no mês de abril. Mesmo assim, no acumulado do ano, as vendas ficam abaixo dos resultados do ano passado: de janeiro a maio, foram negociados 5.903 imóveis, ante 6.805 em igual período de 2001.Os imóveis de quatro ou mais dormitórios puxaram a alta do IVV, segundo o Secovi-SP. A alta nessa categoria foi de 10,7%, seguida pelos apartamentos de três e dois quartos (9,9% e 8,6%, respectivamente). A venda de imóveis de um dormitório teve IVV de 1, 6%.Na análise por preço, a maior procura foi registrada entre os imóveis de R$ 50 mil e R$ 75 mil (9,9% de IVV) e os ativos com preço superior a R$ 250 mil (9,3%). As unidades com preço entre R$ 75 mil e R$ 125 mil tiveram IVV de 7,7% e os imóveis com preço de até R$ 50 mil registrou índice de 4,6%.A principal fonte de financiamento foi o sistema direto do incorporador, que respondeu por 51,9% do total. O Sistema Financeiro da Habitação representou 48,1%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.