Instabilidade política derruba mercado filipino

A bolsa das Filipinas caiu 3% nesta segunda-feira ainda em razão da instabilidade política resultante de uma tentativa de golpe no mês passado. A presidente Gloria Macapagal Arroyo disse no último sábado que o estado de emergência no país continuará ?até que eliminemos as ameaças residuais?. O mercado tem estado instável desde que cerca de 300 soldados das Forças Armadas fizeram um motim no dia 27 de julho. O Nikkei 225, do mercado japonês, sofreu retração de 1,65% influenciado pela queda em Wall Street na sexta-feira (Dow Jones: -1,03%; Nasdaq: -1,12%). As blue chips, principalmente do setor exportador, foram as ações mais afetadas. Em Seul, o suicídio de Chung Mong-hum, um alto executivo da Hyundai e também herdeiro da empresa, agitou o mercado. O índice Kospi caiu 1,20%, também em razão de realização de lucros. Taiwan caiu 0,25% seguindo Nova York. A divulgação das receitas mensais de várias empresas, apesar de ?promissoras?, também agitaram o mercado. Às 5h30 (horário de Brasília), as demais bolsas do sudeste asiático registravam: Hong Kong: -0,25%; Indonésia: -1,46%; Malásia: -0,47%; Tailândia: +0,65% e Cingapura: -1,04%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.