Instituições dizem que o número de clientes cresceu

Entre os quatro bancos - Caixa, Santander, Bradesco e Itaú - que tiveram aumento no número de reclamações no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado, apenas a Caixa não atendeu à reportagem.

Luiz Guilherme Gerbelli e Roberta Scrivano, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2011 | 00h00

Para justificar o aumento, Itaú, Santander e Bradesco têm em seus argumentos alguns tópicos parecidos. Aumento na base de clientes, mais produtos à disposição dos correntistas, além de uma mudança no perfil dos consumidores que, agora, são mais exigentes e registram reclamações.

Os três bancos fizeram questão de reforçar que a solução das reclamações é prioridade.

"Além de superintendente do Itaú também sou diretor da Febraban e lá na federação há um esforço conjunto para a redução desses números", garantiu Francisco Calazans, que é responsável pela área de defesa do consumidor no Itaú e é diretor de ouvidoria da Febraban.

O Santander, por sua vez, admitiu que no início deste ano, o banco passou por algumas alterações de processos e sistemas, "o que ocasionou o aumento de reclamações, porém estas ocorrências já foram devidamente regularizadas". E completou dizendo que "as manifestações são subsídios importantes para a revisão e adequação de procedimentos e atendimento".

As reclamações no Banco Central podem ser feitas em todas as cidades em que há uma representação do BC ou na sede da instituição, em Brasília. O contato também pode ser realizado pelo telefone 0800-979-2345.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.