Instituições do Sistema S reafirmam transparência

Entidades afirmaram que prestaram todos os esclarecimentos solicitados pelo TCU

Cleide Silva, Mônica Scaramuzzo e Raquel Brandão, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2019 | 05h00

As entidades do Sistema S afirmaram que prestaram todos os esclarecimentos solicitados pelo TCU e que prezam pela transparência de suas ações.

Sesi e Senai, ligados à Confederação Nacional da Indústria (CNI), disseram que o relatório do órgão, aliás, destaca a “excelente estruturação da apresentação” de seus dados. E que os salários pagos são compatíveis com os praticados pelo mercado, informação também repetida pelas demais entidades.

 A Confederação Nacional do Comércio (CNC), à qual Sesc e Senac são ligados, reafirmou que a transparência é uma das bases da atuação das duas entidades. Em 2018, o Sesc efetuou 5,87 milhões de matrículas e o Senac atendeu 1,96 milhão de pessoas.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) disse que Sest e Senat enviaram respostas ao TCU mas, até o momento, não foram notificadas sobre o relatório final. O presidente da CNT, Clésio Andrade, ressaltou que cortes na arrecadação vão prejudicar todos os atendidos pelas entidades. “O governo deveria chamar as confederações e abrir um diálogo.”

O Sebrae disse que se sujeita à fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU) e do TCU e sua prestação de contas é feita por meio do Relatório de Gestão. Em 2017, atendeu 9,9 milhões de pessoas e forneceu 5,2 milhões de orientações técnicas e 1 milhão de cursos.

Márcio de Freitas, da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e do Sescoop, disse que a entidade tem auditoria externa. Desde sua fundação, ofereceu cursos para 400 mil funcionários e 14,4 milhões de cooperados. O Senar afirmou que não teve acesso ao relatório e que, em 27 anos, atendeu gratuitamente mais de 76 milhões de pequenos produtores e trabalhadores rurais. 

A ABDI informou que, nos últimos dois anos e meio, foi a entidade que mais reduziu custos e otimizou gastos e é reconhecida pelo TCU por estes avanços. Segundo a Apex, todos os seus dados são publicados na internet e possui auditoria independente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.