Instituto do Varejo prevê consumidores mais conservadores em setembro

O Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), que reúne as maiores redes varejistas do País, avalia que os consumidores estarão "mais conservadores" em setembro do que neste mês de agosto, o que levará à redução das compras do setor dos seus fornecedores.O Índice Antecedente de Compras do Varejo (IAC), divulgado hoje pelo Instituto, mostra que a estimativa para a variação em setembro, ante agosto, é de -2,2%. Nota divulgada pelo Instituto explica que esta cautela do consumidor deve-se, principalmente, à elevada taxa de juros e ao conturbado quadro político, que impacta mais fortemente as encomendas de bens duráveis.De acordo com o documento, "a conjunção de uma leve recuperação na renda das famílias e do nível de emprego não consegue entusiasmar o consumo, em especial ante um cenário político de constantes surpresas, desestimulando as compras dos consumidores e, por conseqüência, as encomendas do próprio varejo".Condições atuaisO Índice Antecedente de Compras do Varejo revelou também que a estimativa de compras para o mês de agosto de 2005 do varejo brasileiro mostra uma variação nominal positiva de 15,87% em relação ao mesmo mês de 2004. A variação prevista do valor nominal de compras neste mês de agosto, em relação ao mês de julho de 2005, sem ajustes sazonais - efeitos temporais -, pelos mesmos critérios, é de 3,13%.Segundo nota do IDV, a variação nominal anual "reflete a expansão dos negócios no setor e também o crescimento das vendas no varejo pelos projetos de expansão e abertura de lojas, desenvolvidos pelas empresas associadas ao IDV".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.