Integração é arma contra protecionismo, diz FHC

O presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu neste domingo à noite maior integração entre os países da América do Sul como forma de resposta às práticas protecionistas que vem sendo reestabelecidas pelos países ricos.?Existe uma certa revivescência de tendências protecionistas, e nós devemos responder a elas com uma intensificação da interrelação de nossa própria região?, disse o presidente, durante abertura do fórum ?Iniciativa para a Integração da Infra-Estrutura Regional da América do Sul (IIRSA)?.No encontro, que reúne empresários e representantes dos governos de 12 países sul-americanos nos próximos dois dias em Brasília, serão discutidos projetos de integração nas áreas de energia, telecomunicações e transportes.Para o presidente, o cenário internacional atual revela-se propício para que os países latinos respondam à onda de protecionismo com ações mais concretas. ?O momento é bem-vindo para nós reagirmos a essas incertezas, que são inegáveis no panorama mundial, com ações muito concretas, e que dependem, basicamente, de nós próprios?, disse. ?Nos momentos de dificuldade, temos que progredir para alguma coisa mais forte, dar um salto para frente e não para trás?, completou.Na avaliação de Fernando Henrique Cardoso, um melhor intercâmbio entre os países latinos também será benéfico para os futuros embates comerciais com os demais blocos internacionais. Para o presidente, no quadro atual, essa interligação deve ser feita, inicialmente, por meio de acordos de integração física, como projetos de estradas e óleodutos.?Talvez, hoje, sejam mais fáceis acertos que digam respeito à integração física do que os tratados comerciais que são tão complexos?, avaliou. Ainda assim, Fernando Henrique Cardoso buscou mostrar que continua empenhado em fortalecer os acordos comerciais entre os países latinos.?Devemos acelerar o nosso entendimento comercial, a despeito do ziguezague que a política internacional tem trazido para esse tipo de articulação?, disse. ?Temos que avançar entre nós, enquanto não se consegue avançar no conjunto do planeta?, comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.