Intel compra unidade sem fio da alemã Infineon por US$ 1,4 bi

Com o negócio, a maior fabricante mundial de semicondutores fortalece posição em área em que tinha atuação limitada

, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2010 | 00h00

DUSSELDORF, ALEMANHA

A Intel, a maior fabricante de semicondutores do mundo, concordou em comprar a unidade sem fio da alemã Infineon Technologies por ? 1,1 bilhão (US$ 1,4 bilhão) em dinheiro, segundo anunciaram as companhias em um comunicado em conjunto divulgado ontem.

A Infineon fabrica soluções wireless, além de chips que são a base dos smartphones mais populares do mercado, incluindo o iPhone, da Apple. Com o negócio, a Inter fortalecerá significativamente sua posição em uma área na qual teve limitado sucesso no passado.

"A aquisição do negócio sem fio da Infineon fortalece o segundo pilar de nossa estratégia de computação - a conectividade da internet - e nos permite oferecer um portfólio de produtos que abrange uma gama completa de opções sem fio, que vai de Wi-Fi e 3G a Wimax e uma evolução no longo prazo, um padrão para a nova e mais rápida quarta geração de redes móveis", disse o presidente e executivo-chefe da Intel, Paul Otellini, no comunicado.

O CEO da Infineon Technologies, Peter Bauer, afirmou que a venda de suas operações sem fio faz parte de uma decisão estratégica de aumentar o valor da empresa. "Agora vamos concentrar totalmente os nossos recursos para um forte crescimento nos segmentos principais", argumentou o CEO, sem dar mais detalhes.

Aprovação. O negócio ainda está sujeito à aprovação de órgãos reguladores. O fechamento, no entanto, está previsto para o primeiro trimestre de 2011, afirmaram no comunicado as duas companhias, cujos conselhos de administração já aprovaram a transação.

Antes da compra pela Intel, a Infineon também estava negociando a formação de uma joint venture para sua unidade sem fio com a Samsung.

Ontem, após o anúncio, as ações da Intel caíram 2,23% na Bolsa de Nova York. Na Bolsa de Frankfurt, as ações da Infineon caíram 3,69% depois da confirmação. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.