Intenção de consumo na Black Friday melhora com busca maior por descontos

Intenção de consumo na Black Friday melhora com busca maior por descontos

Pesquisa realizada pelo Google estima que apenas 10% dos consumidores não esperam gastar nada durante o evento, que ocorre na última sexta-feira de novembro

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2016 | 16h24

A intenção dos consumidores de gastarem melhorou este ano para um dos principais eventos promocionais do varejo, a Black Friday, segundo dados de pesquisa do Google apresentada nesta quarta-feira, 21, em São Paulo.

Levantamento feito junto a 800 consumidores identificou que apenas 10% não esperam gastar nada na data promocional, que ocorre na última sexta-feira de novembro. No ano passado, esse montante superava 20%, destacou a gerente Carol Rocha.

Uma explicação possível para essa maior disposição a comprar está na ampliação da busca dos consumidores por descontos e promoções este ano. De acordo com o responsável pela área de relações com o varejo no Google, José Melchert, as pesquisas feitas pelos usuários no buscador cresceram 60% em janeiro deste ano ante igual período do ano passado.

De acordo com o levantamento, o tíquete médio das compras na Black Friday tende a ser superior à média das vendas no comércio online fora da data. O gasto médio durante o evento é de R$ 1.098, segundo os dados de 2015, mais que o dobro do tíquete no resto do ano, que gira em torno de R$ 450 a R$ 500.

Por conta desse tíquete mais elevado, o pagamento parcelado em cartão de crédito é a principal forma de viabilizar a compra. De acordo com o estudo, 61% dos consumidores utilizaram esse meio no ano passado.

Mais conteúdo sobre:
Black FridayGoogleSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.