Intenção de investir cai na indústria de material de construção

Segundo pesquisa da Abramat,  68% dos empresários do setor afirmaram que pretendem investir nos próximos 12 meses, ante 72% registrados em novembro

Circe Bonatelli, da Agência Estado,

19 de dezembro de 2011 | 14h12

SÃO PAULO - As intenções de investimento da indústria de materiais de construção civil recuaram em dezembro, de acordo com a pesquisa Termômetro Abramat, divulgada nesta segunda-feira, 19, pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Segundo o levantamento, feito entre os associados da entidade, 68% dos empresários pretendem investir nos próximos 12 meses. O resultado representa diminuição ante o registrado em novembro, quando a pretensão de investimentos foi de 72%, e queda ante dezembro de 2010, quando a pretensão era de 73%.

Em dezembro deste ano o nível atual de utilização da capacidade instalada da indústria de materiais de construção ficou em 85%, mesmo patamar do mês anterior.

De acordo com o Termômetro Abramat, menos da metade dos empresários (44%) estão otimistas em relação às ações do governo federal para o desenvolvimento do setor nos próximos 12 meses. O nível de otimismo ficou estável em dezembro ante novembro. Já o porcentual de empresários pessimistas subiu de 3% para 5% no período, enquanto o de indiferentes caiu de 54% para 51%.

"As vendas da indústria em 2011 não foram dentro do esperado. Nosso crescimento ficou bem abaixo da estimativa inicial de 9% e devemos fechar o ano com crescimento de 3% no máximo. Nossa preocupação agora é com o próximo ano, por isso estamos pleiteando junto ao governo ações efetivas para garantir o crescimento do setor", afirmou, em nota, Walter Cover, presidente da Abramat. Dentre as reivindicações da associação, estão políticas de defesa comercial, desoneração fiscal e a aceleração das obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Vendas

O otimismo da indústria sobre as vendas mensais no mercado interno ficou maior em dezembro, de acordo com o Termômetro Abramat. Segundo o levantamento, 54% dos empresários acreditam que as vendas de materiais no mercado interno terão um desempenho bom neste mês. O resultado é superior à avaliação sobre as vendas de novembro, consideradas boas por 51% dos empresários, e maior que as expectativas para as vendas em janeiro, estimadas como boas por apenas 47% dos entrevistados.

Em relação às vendas no mercado externo, 40% dos empresários acreditam que o resultado será bom em dezembro. O resultado se mantém estável ante a avaliação das vendas no mercado externo em novembro, e acima das expectativas positivas para as vendas em janeiro, de 32%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.