@HappyZhangJiang/reprodução
@HappyZhangJiang/reprodução

Internauta chinesa provoca polêmica com ‘meias peludas anti-estupro’

Foto publicada na rede social chinesa Weibo provoca discussão na internet, mas produto não existe (ainda)

20 de junho de 2013 | 17h06

SÃO PAULO - Uma internauta chinesa anunciou ter comprado meias peludas anti-estupro. Uma foto de suas pernas com as supostas meias percorreu imediatamente o mundo através das redes sociais.

A foto foi publicada pela jovem com o perfil @HappyZhangJiang, na rede social chinesa Weibo, similar ao Twitter. A legenda dizia: "Muito sex, meias peludas anti-estupro para o verão, essenciais para quando as meninas jovens querem sair às ruas".

Junto com a  foto, surgiram os mais variados comentários: desde os que consideraram a 'invenção' ideal para afastar o risco de agressões sexuais, muito comuns na China,  até os que ficaram horrorizados com o 'atentado à estética feminina'.

Ecoando as redes sociais, muitos sites foram atrás de informações sobre a foto para tentar verificar sua veracidade. Alguns blogs e sites chegaram especular que a meia peluda teria sido lançada no mercado chinês, mas a informação não foi confirmada.

Alguns portais chineses citaram que as meias poderiam ser compradas pelo TaoBao, uma página de comércio eletrônico semelhante ao eBay, mas o produto não foi localizado.

Diante da velocidade com que a notícia se espalhou e da grande repercussão, é possível que alguma empresa venha a lançar o produto.

Segundo o jornal italiano Corriere Della Sera, que publicou uma nota sobre as meias peludas, alguns internautas manifestaram interesse e até acharam as pernas peludas interessantes. Outro internauta sugeriu: "Para cobrir as pernas, basta vestir calças".

Tudo o que sabemos sobre:
internetmeiapeludaestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.