Internet 3.0 vai conectar coisas

Mais do que os Estados Unidos e o Japão, a Europa tem sido ambiciosa em preparar-se para o futuro da internet, em especial no que se convencionou chamar de Internet 3.0 ou Internet das Coisas. Essa foi uma das discussões mais animadas entre especialistas de várias áreas nesta IFA 2009.

Ethevaldo Siqueira, O Estadao de S.Paulo

08 de setembro de 2009 | 00h00

Por que Internet das Coisas? Porque, além de tudo que já faz, ela irá conectar objetos físicos. Seus documentos pessoais, como o talão de cheques, seu computador, seu automóvel, sua câmera de vídeo e tudo o mais que lhe interessar terá capacidade de comunicação e localização. A nova internet de terceira geração disporá de uma infraestrutura que abrangerá hardware, software e serviços de modo a tornar viável a nova rede capaz de conexão de objetos físicos.

Há cerca de um ano, a Comissão Europeia abriu consulta pública para estimular a discussão e implementação de soluções que tornem realidade, antes de qualquer outra região do mundo, a Internet das Coisas.

Quase tudo está por ser desenvolvido e padronizado no âmbito dessa nova geração da web, mas o otimismo domina a maioria dos especialistas, quanto à viabilidade prática da Internet 3.0. Os objetos conectados terão impacto positivo tanto nos negócios como no processo de informação. Serão milhões de máquinas e objetos que trocarão informação automaticamente, dia e noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.