Internet amplia mercado para profissionais de moda

Internet amplia mercado para profissionais de moda

Novo curso da Faculdade de Belas Artes vai formar produtores de conteúdo para atuar em sites, blogs e plataformas digitais

MARIA RITA ALONSO, Especial para O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2014 | 02h11

A carreira de estilista já não é mais o foco principal dos estudantes formados nas faculdades de moda no País.

Nos últimos anos, as crescentes oportunidades nas áreas de comunicação, fotografia, produção de moda, publicidade e personal stylist abriram o leque de atuação dos profissionais de moda.

Com base nessa constatação, a faculdade de Belas Artes de São Paulo acaba de anunciar um novo curso de graduação em Mídias Sociais Digitais.

"Nosso objetivo é preparar o aluno para que ele seja capaz de trazer inovação para produtos, serviços e modelos de negócios diferentes na era digital", afirma Patricia Cardim, diretora-geral da Belas Artes. "A universidade precisa responder a essa demanda crescente do mercado brasileiro", acrescenta Patricia.

A graduação da Belas Artes terá dois anos de duração e a matriz do curso oferece desde mecanismos para trabalhar a reputação de empresas e indivíduos na sociedade online até noções de produção de imagens, por exemplo.

O curso é destinado a futuros empreendedores de mídias sociais e produtores de conteúdo online que querem se profissionalizar no mundo digital, explica a empresária Alice Ferraz, dona da plataforma de blogs F Hits, idealizadora do curso.

Formação. A grade curricular da graduação está dividida em cinco pilares: Cultura e Sociedade; Mídia e Linguagem; Tecnologia Digital; Business e Direção de Arte.

Hoje no Brasil há 49 cursos de graduação voltados para o design de moda. Seis são de pós-graduação e outros 25 de curta duração destinam-se à formação de tecnólogos.

Outra tendência entre os profissionais da área é investir na formação para ocupar cargos da indústria têxtil. "No Brasil, como a moda é muito colorida e estampada, há muitas oportunidades relacionadas à criação das estampas", diz Patricia. Para estimular a formação de profissionais da área, a Renner criou um concurso de estampas, que está em sua segunda edição e premia trabalhos de profissionais e estudantes.

Tudo o que sabemos sobre:
negócios da modafóruns estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.