finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Internet: trocar produtos pode ser problema

Ao comprar um produto pela Internet, o consumidor deverá ficar atento a alguns quesitos para não ter problemas se optar pela troca. Casos como o de Rita de Cássia de Freitas ainda ocorrem com freqüência. Em dezembro, ela presenteou o marido, João Carlos Gouveia, com um celular pré-pago adquirido pelo site Submarino. Cinco meses depois, ele foi vítima de um assalto e o casal optou por comprar novamente o mesmo modelo pela Internet. Sem saber especificar todos os detalhes, Rita preencheu no cadastro de compras a aquisição de um Motorola Startac, que custa R$ 699.Ao receber o produto no dia seguinte, constatou que o telefone não tinha Waap - a Internet de bolso da Telesp Celular -, ao contrário do anterior. Mesmo assim, ela o habilitou na concessionária. Dois dias depois, pesquisando no site Submarino, constatou a existência de dois modelos Startac pelo mesmo valor. Somente após um mês de negociação, Rita conseguiu a troca do produto sob determinadas condições. "Um técnico deverá retirar hoje o aparelho na minha casa e analisará as condições do produto antes de efetuar a troca." De acordo com nota divulgada pelo site, a substituição do telefone ocorrerá apenas se estiver acompanhado de nota fiscal, com as embalagens originais, sem nenhum tipo de dano. O diretor de Logística do site, Peter Furukawa, explica que os produtos podem ser trocados no prazo de sete dias, desde que não tenham sido usados. "No entanto, para as pontocom sobreviverem, precisam atender muito bem o cliente. Por isso, mesmo em casos duvidosos, procuramos solucionar o problema."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.