Interunion paga US$ 260 mi por fraudes

O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional confirmou multa aplicada pelo Banco Central à corretora Interunion, em 1996, por operações fraudulentas no mercado de câmbio. O valor original da multa era de US$ 271 milhões, mas o Conselho decidiu reduzir este valor para US$ 260 milhões. Pertencente ao empresário Arthur Falk, a corretora está sob regime especial de liquidação. Com isso, segundo fontes do Banco Central, a cobrança da multa fica suspensa até que o processo de liquidação seja encerrado.De acordo com os técnicos que acompanharam o caso, entre 1987 e 1989 havia uma defasagem cambial de 120%. Várias corretoras, principalmente a Interunion, intermediaram operações de importação fictícias feitas por empresas também não existentes. Com isso, os falsos importadores e seus operadores podiam comprar a moeda estrangeira pelo câmbio comercial e lucrar com a diferença entre a taxa oficial e o black. No período, a Interunion realizou operações no total de US$ 216,8 milhões e multa aplicada pelo BC correspondeu a 125% do valor das operações. No julgamento do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional este porcentual foi reduzido para 120%. Os técnicos do BC informaram que o não-pagamento da multa implica que o valor será inscrito na dívida ativa da União e o governo passa a fazer a cobrança por meios judiciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.