Intoxicação com água sanitária clandestina

Objetivando prevenir acidentes de consumo, a Fundação Procon-SP, órgão da Secretaria da Justiça do Governo do Estado de São Paulo, e o Ceatox (Centro de Assistência Toxicologia do Hospital das Clínicas) estão lançando o informativo "Procon Informa - Águas Sanitárias Clandestinas", que orienta a população sobre os cuidados ao adquirir e manusear águas sanitárias. Encontradas facilmente no mercado, as águas sanitárias clandestinas são responsáveis por cerca de um terço dos casos de intoxicação por produtos domissanitários que chegam ao Ceatox. Normalmente, as águas sanitárias clandestinas são vendidas em domicílio, por meio de carros-pipa, ou em pequenos estabelecimentos comerciais. Muitas delas contêm grandes quantidades de soda cáustica e, pelo fato de serem comercializadas em embalagens inadequadas (garrafas de refrigerantes, por exemplo) tornam-se ainda mais perigosas, pois são alvo fácil para as crianças. A ingestão de líquidos cáusticos causa sérias queimaduras internas. As queimaduras cáusticas estão associadas à elevada incidência de câncer no esôfago. As embalagens das águas sanitárias clandestinas não apresentam as informações obrigatórias exigidas por lei, dificultando, assim, o socorro em caso de acidentes. Na embalagem do produto deve constar: data de fabricação, prazo de validade, registro no Ministério da Saúde, nome do responsável técnico com número de inscrição no Conselho Regional de Farmácia ou de Química, dados do fabricante (razão social, CGC, endereço atualizado), quantidade, modo de usar, composição química detalhada, forma de conservação e armazenamento e advertência para a não reutilização da embalagem. O rótulo também deve informar precauções, classe toxicológica (se houver) e conduta em caso de acidentes e telefone de um centro de toxicologia. O informativo alerta os consumidores sobre a compra e os cuidados no armazenamento e na utilização do produto. Orienta também sobre o que fazer e a quem recorrer em casos de ingestão acidental do produto. O material estará disponível no site do Procon (veja link abaixo), no Ceatox e nos postos de atendimento do Procon, no Poupatempo Sé e Poupatempo Santo Amaro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.