Inventário da RFFSA só deve acabar em 2015

O processo de inventário da extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA) está previsto para acabar daqui um mês. O prazo original era dezembro de 2013, mas foi prorrogado pelo Ministério dos Transportes por mais dois anos, dado o volume de trabalho e processos que parece não ter fim. 

André Borges, O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2014 | 18h04

Tudo indica que, mais uma vez, o prazo será estendido. Por meio da Lei de Acesso à Informação, a Inventariança da RFFSA informou que a nova expectativa de encerramento do inventário é dezembro de 2015. 

Todo o patrimônio da Rede que não foi repassado para as concessionárias de ferrovias voltou para as mãos da União. Para se ter uma ideia, a quantidade de imóveis devolvidos ao governo chega a 49.533 unidades, sendo 24.010 terrenos e 25.523 prédios. 

Em muitos desses prédios vivem ex-funcionários da própria empresa, mas muitos estão em estado de abandono ou foram simplesmente invadidos. 

Pela Lei de Acesso, o Estado enviou uma série de perguntas ao Ministério dos Transportes, na tentativa de apurar qual seria, afinal de contas, o passivo total atualmente acumulado no processo de liquidação da RFFSA. 

Os questionamentos foram replicados entre a Inventariança e a Advocacia-Geral da União. Uma resposta concreta, no entanto, não foi dada pelo governo. 

O que se sabe é que milhares de processos trabalhistas se acumulam na AGU, formando um contencioso civil e trabalhista sem data para ser concluído. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.