Investidor em ações não precisa abrir conta investimento

Os investidores em ações não precisarão abrir conta investimento para se beneficiar do não pagamento de Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Como lembrou o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, José Antônio Gragnani, esse tributo deixou de ser cobrado nas operações de compra e venda de ações, realizadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão, a partir de junho de 2002. Essa isenção também vale para os contratos referenciados em ações ou em índices de ações, negociados em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.