Investidor interessado na Varig deve optar sobre compra

Os Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) apresentaram nesta segunda-feira uma nova proposta aos credores, na qual pedem que o investidor interessado na companhia possa escolher o modelo de compra. Na idéia, o investidor decidiria por levar apenas a parte doméstica da empresa, como é expresso pela da Alvarez & Marsal, ou pela aquisição total da Varig, fora seus passivos, como propõe o grupo TGV. O coordenador do grupo, Marcio Marsilac, que participou nesta segunda-feira de uma reunião com credores com duração de quase seis horas, explicou que o preço mínimo para venda em leilão da companhia completa, fora seus passivos, seria em torno de R$ 860 milhões. Segundo ele, a principal preocupação dos trabalhadores é que inviabilidade econômica da proposta da Alvarez & Marsal. "Os recursos do leilão dariam fôlego para a área internacional por um tempo, mas logo ela não teria viabilidade econômica", explicou. Os credores e a Alvarez & Marsal vão se reunir novamente, ainda nesta segunda, na sede da Varig. As discussão serão norteadas pelas propostas que a serem votadas na próxima terça, durante assembléia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.