Investidor já separa economia da política, diz Magliano

O presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho, afirmou que o mercado paulista continua a registrar entrada de capital externo, apesar da crise política, porque os investidores estrangeiros olham o mercado a longo prazo. "Não é um problema pontual que desestimula. Eles sabem que o País tem instituições fortes e fundamentos econômicos sólidos."Para ele, os estrangeiros estão contribuindo para o bom desempenho da Bovespa nesse período de turbulências. Magliano disse que a performance do mercado também é um sinal de maturidade dos investidores e das empresas. "Começamos a separar o mundo econômico do universo político."Ele acredita que a Bolsa pode vir a sofrer algum prejuízo se for instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as denúncias de pagamento do mensalão a deputados, o que intensificaria os problemas para o governo. "Mas, se houver uma perda (na Bovespa), será natural e pouco expressiva", acredita.O presidente da Bolsa participou hoje do evento Destaques Cias. Abertas, promovido pela Agência Estado para premiar as melhores empresas de capital aberto de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.