Investidor realiza lucros e Ibovespa cai dos 65 mil pontos

Após uma escalada de 5,2 por cento emcinco sessões, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechoua quarta-feira no vermelho, atingida por uma comportadarealização de lucros que levou seu principal índice novamentepara baixo dos 65 mil pontos. O movimento levemente positivo das bolsas norte-americanasfoi suficiente apenas para amortecer o movimento, mas nãoimpedir que o Ibovespa caísse 0,71 por cento, para 64.947pontos. O volume financeiro de negócios foi de 5,1 bilhões dereais. "Após as altas recentes, o Ibovespa chegou perto do recordehistórico e o investidor resolveu sair da ponta compradora eembolsar os ganhos", disse Newton Rosa, economista-chefe daSulAmerica Investimentos. Os principais alvos de vendas foram as ações preferenciaisda Petrobras, com um quinto do giro no mercado à vista, quecaíram 1,37 por cento, a 85,02 reais. Pelo mesmo caminho seguiu o setor bancário, puxado pelasações ordinárias do Banco do Brasil, com queda de 2,2 porcento, a 24,55 reais. A queda do Ibovespa foi amortecida pelos ganhos de ações deempresas ligadas a algumas commodities. Em relatório, o MerrillLynch considerou que a manutenção dos preços nesse mercado devecontinuar sustentando ganhos nas bolsas de países emergentes,como a do Brasil. Nesta quarta-feira, essa tendência foi suportada pelospapéis preferenciais da Sadia, líderes de ganhos do Ibovespa,com salto de 5,6 por cento, a 11,80 reais. A empresa foi alvode relatórios do Citi e do BES Investimento, que recomendaram acompra de ações da companhia. O setor siderúrgico também seguiu essa lógica, embora commenor dinamismo. As ações ordinárias da Companhia SiderúrgicaNacional, também recomendadas para compra pelo Citi, subiram0,14 por cento, para 72,60 reais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.