Investidor segue otimista com mercado de ações

Pesquisa manteve-se praticamente estável em relação ao levantamento anterior

O Estado de S.Paulo

03 Março 2018 | 05h00

A parcela do mercado financeiro que vê alta para o Ibovespa seguiu majoritária no Termômetro Broadcast Bolsa desta semana, mantendo-se praticamente estável em relação ao levantamento anterior. O Termômetro tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do índice na semana seguinte.

Entre 29 participantes, 62,07% disseram que a percepção é de ganhos para o índice; 20,69% esperam baixa; e 17,24% acreditam em estabilidade. A pesquisa se refere aos dias 5 a 9 de março. No último Termômetro, para 63,33% do universo consultado a expectativa era de avanço na atual semana; para 20,00%, era de estabilidade; e para 16,67%, de queda. O Ibovespa acumulou perdas de 1,75% na semana.

A próxima é mais uma semana de agenda pesada no Brasil e no exterior. Nos Estados Unidos, o governo Trump detalhará a decisão de aplicar tarifas de 25% e de 10% para a importação de aço e alumínio, respectivamente, o que assustou os mercados globais nos últimos dias. Entre os indicadores, o destaque é o relatório de emprego que sai na sexta-feira e será um importante termômetro sobre o pulso da economia norte-americana.

Na Europa, serão conhecidos os dados finais do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no quarto trimestre e haverá decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Na China, o Congresso do Partido Comunista vai definir as metas para as principais variáveis econômicas.

Internamente, o destaque será a divulgação do IPCA de fevereiro, na sexta-feira. Serão conhecidos ainda dados de atividade, entre eles, o da produção industrial de janeiro.

A temporada de balanços do quarto trimestre prossegue na semana que vem, com publicação de resultados da B2W, Gol e Embraer, entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.