Investidores apresentam formalmente propostas à Varig

O presidente da Varig Omar Carneiro da Cunha confirmou hoje que a estatal portuguesa de aviação TAP; a brasileira Ocean Air e o fundo americano de investimentos Matlin Patterson apresentaram formalmente suas propostas de investimento na companhia.Segundo o executivo, o fundo americano vai modificar sua proposta original, que era a de desembolsar até US$ 103 milhões por 95% das ações da VarigLog. Cunha também afirmou que a TAP quer exclusividade no negócio.O presidente da Varig destacou ainda que na segunda-feira deverá ser concluído e escolhido um plano para a recuperação da companhia. A votação será realizada durante a assembléia de credores da Varig.BNDESEm entrevista coletiva, o presidente do BNDES, Guido Mantega, frisou que o papel da instituição na operação de reestruturação da Varig, "por enquanto", está restrito ao financiamento dos investidores interessados em comprar as subsidiárias VarigLog e VEM. O banco estima estarem avaliadas, as duas, em US$ 70 milhões. Até dois terços desse valor poderão ser financiados pelo banco estatal de fomento. "Desde ontem, quando a assembléia dos credores autorizou a operação, já estamos trabalhando na Sociedade de Propósito Específico (SPE) que irá comprar essas duas empresas", afirmou.Sobre a participação da Docas Investimentos SA, do empresário Nelson Tanure, na operação, Mantega esquivou-se de uma resposta direta, mas declarou que "estão credenciados todos os grupos que não têm débito com o banco e nem com a Receita Federal".Afirmando também que o BNDES "não é ambulância e nem pronto-socorro e nem tão pouco faz milagres", admitiu que o banco poderá vir a participar da segunda etapa das reestruturação da Varig, desde que os credores se entendam sobre o plano de resgate da companhia aérea. Sem acordoMantega negou novamente a possibilidade de um encontro de contas entre as dívidas da Varig com INSS e a Receita Federal contra os créditos que a empresa espera receber da União na ação judicial movida, questionando o congelamento das tarifas no Plano Cruzado.Ele alegou que como ainda não há uma decisão da Justiça, se concordasse com um acerto de contas a União estaria declarando antecipadamente a sua derrota na ação. "O que o governo pode fazer é pedir ao STF para apressar as instâncias judiciais, mas pular etapas seria uma negligência", afirmou, lembrando que o governo ainda pode recorrer no caso de uma derrota. Veja as propostas Já apresentadas: OPERAÇÃO DE SALVAMENTOPropostas para recuperação da Varig já apresentadasTAPUS$ 500 milhões no médio prazo, por 20% do controle da empresa, sendo US$ 200 milhões da própria TAP e o restante de outros investidoresFundo Matlin PattersonUS$ 103 milhões pelo controle da VarigLog, braço de logística do grupo, sendo US$ 38 milhões no curto prazo e o restante por meio de antecipação de recebíveisBNDESUS$ 62 milhões para pagamento de dívidas com empresa de leasing de aviões. O banco entraria com dois terços dos recursos. Atrasos com leasing, porém, já passam de US$ 70 milhõesNelson Tanure (Docas)US$ 130 milhões, sendo US$ 40 milhões por meio de antecipação de recebíveis, e US$ 90 milhões, via subscrição de ações da DocasTGVUS$ 700 milhões via operação de recebíveis, poupança previdenciária dos aeronautas e aportes de recursos de credores e investidores

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.