Investidores fogem das bolsas no mundo inteiro

Estudo da Global Invest com dados do mês de agosto mostra que as fortes quedas dos mercados acionários já fizeram evaporar US$ 200 bilhões no mês. As maiores perdas foram nos mercados desenvolvidos, especialmente na Bolsa de Frankfurt, que perdeu US$ 105 bilhões, pouco mais da metade do que se verificou no mundo inteiro. Os volumes de negócios também despencaram, assim como diminuiu o número de empresas listadas. O resultado no Brasil segue essa tendência mundial.Considerando-se as 36 principais bolsas de valores do mundo, o valor de mercado das empresas listadas soma US$ 22,646 trilhões, o nível mais baixo em 56 meses até agosto de 2002. A perda acumulada no ano até essa data é de US$ 3,9 trilhões. Essa tendência que se verifica é consistente num prazo mais longo. As 36 bolsas analisadas acumulam uma perda de valor de mercado de US$ 13,3 trilhões desde março de 2000, quando atingiram seu patamar mais elevado. Em valor de mercado, a maior bolsa do mundo é Nova York, correspondendo a 41,6% do agregado mundial, seguida pela Bolsa de Tóquio e Nasdaq.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a sexta maior entre os emergentes com US$ 132 bilhões, seguiu a tendência mundial, perdendo US$ 55 bilhões em 2002. Desde março de 2000, a bolsa brasileira apresentou a terceira maior perda entre os emergentes, chegando a US$ 114 bilhões.Outros critériosAs perdas das bolsas são claras por qualquer critério de análise. Pela média diária do volume negociado, a queda no mês de agosto foi de 18%, de US$ 147 bilhões para US$ 120 bilhões. A Bolsa de Nova York foi líder com média diária de US 35,5 bilhões em negócios, seguida pela Nasdaq, com US$ 28,1 bilhões. Desde março de 2000, a queda é de US$ 163 milhões. A Bovespa está em sétimo lugar entre os emergentes, com cerca de US$ 200 milhões diários.O número de empresas listadas também vem caindo. Somente no mês de agosto, a queda no número de companhias abertas nas 36 bolsas estudadas foi de 79, passando de 20.686 para 20.637. Nos principais mercados, Londres perdeu 16 e Frankfurt, 12. No ano, até agosto, a queda já é de 396 empresas. Dentre os emergentes, apesar da abertura de capital de 36 empresas em Taiwan, o saldo total ainda é negativo em 30 companhias. Na Bovespa, a perda foi de 3 empresas no mês e 21 no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.