Investidores temem excesso de novas regras

O lobby financeiro já demonstrou sua oposição às reformas, dizendo que o excesso de novas regras vai aumentar os custos de bancos já fragilizados e será contraproducente. "Por termos ido longe demais com a desregulamentação, que contribuiu para a crise atual, precisamos resistir à tentação de ir longe demais na direção contrária", disse o megainvestidor George Soros em coluna publicada no ?Financial Times? ontem. A Câmara Americana de Comércio criticou principalmente a criação da agência, o poder de dividir grandes instituições financeiras e a participação de acionistas na política de escolha de membros do conselho das instituições.O presidente Barack Obama antecipou as críticas ao endurecimento nas regras. "Algumas pessoas acham que vão continuar assumindo riscos e que o governo vai continuar a resgatá-las", disse Obama ontem. "Já estou ouvindo gente dizendo: ?Não precisamos de mais regulação, mais intervenção do governo?. Essas pessoas têm memória curta, esperam que a gente esqueça o desastre causado pelo comportamento deles."A reforma do sistema financeiro vem sendo debatida há seis meses e é uma das prioridades do governo Obama para evitar a repetição de uma crise como a atual. O líder dos democratas na Câmara, Steny Hoyer, afirmou que os legisladores devem começar a discutir a legislação no fim de julho ou logo depois do recesso parlamentar de agosto. Não há previsão sobre a tramitação no Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.