Investigação do FBI sobre fraude hipotecária afeta 19 empresas

A investigação do FBI sobrepossíveis fraudes no setor norte-americano do financiamentoimobiliário já atinge 19 empresas, pois duas novas entraram nalista de suspeitos neste mês, disse o diretor da agênciapolicial, Robert Mueller, na quarta-feira ao Congresso. Ele disse que as fraudes cometidas por pessoas físicas ejurídicas devem continuar crescendo, e que o FBI estátransferindo agentes que normalmente se dedicavam a outrosassuntos, como casos médicos. "Tivemos um tremendo aumento nos casos relacionados àquebra das hipotecas 'subprime' [de risco]. Atualmente temosquase 1.300 casos, um crescimento exponencial nos últimos anos,e esperamos que cresça ainda mais", disse ele. "Temos também 19 casos envolvendo as próprias instituições,nas quais a fraude hipotecária pode ter contribuído comdeclarações falsas e afins", disse Mueller a uma subcomissão deorçamento do Senado. Fontes do FBI não quiseram identificar as novas empresasinvestigadas. Até agora, só o envolvimento da Doral FinancialCorp. foi reconhecido. Um ex-tesoureiro da Doral foi indiciado em março por fraudeem investimentos. Ele negou as acusações, e a empresa não quiscomentar. A Countrywide, maior empresa norte-americana definanciamento imobiliário, também está sob investigação do FBI,segundo informações extra-oficiais de autoridades. ACountrywide disse não estar a par. Quando o FBI revelou que havia uma investigação, grandesbancos de investimentos, como Goldman Sachs, Morgan Stanley eBear Stearns, disseram que o governo havia solicitadoinformações, mas que não havia confirmação de envolvimento daagência policial. Mueller acrescentou que o FBI também está analisando casosque envolvem hipotecas reversas (empréstimos pessoais comimóveis como garantia). O diretor do FBI foi falar aos parlamentares sobre oorçamento da agência para o ano fiscal de 2009, que começa em1. de outubro. "Quando este orçamento foi montado, os casos de [fraudescom] hipotecas subprime não haviam crescido a um ponto em quepudéssemos ver o tamanho da onda, e não tenho certeza de que aesta altura possamos ver o tamanho da onda", afirmou. Fontes do FBI haviam dito previamente que o principal alvodas investigações são pessoas com informações privilegiadas nosetor e também funcionários de baixo escalão. Disseram aindaque os inquéritos podem durar anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.