Investimento brasileiro externo cresceu 122% em 5 anos

Com a maior inserção do Brasil no mercado internacional, as empresas brasileiras e pessoas físicas residentes no País mais do que duplicaram o seu patrimônio no exterior. Entre 2001 e 2006, esses investimentos saltaram de US$ 68,59 bilhões para US$ 152,21 bilhões. Um crescimento de 121,9% no período, de acordo com censo dos capitais brasileiros no exterior, divulgado hoje pelo Banco Central. De 2005 para 2006, o estoque de ativos cresceu 36,2%.O mapeamento é feito com base na declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (CBE), que obrigatoriamente é enviada todos os anos pelas empresas e pessoas físicas que têm ativos no exterior acima de US$ 100 mil. O levantamento começou a ser feito em 2001 e serve para calcular a Posição Internacional de Investimento, indicador econômico auxiliar na formulação de política econômica.O avanço na participação de empresas brasileiras no exterior é uma tendência que se manteve nos últimos seis anos, desde o início do levantamento.O levantamento divulgado hoje pelo BC destaca que tem ocorrido estabilidade no destino de capitais brasileiros em paraísos fiscais, principalmente para as Ilhas Cayman, para as Ilhas Virgens Britânicas e para as Bahamas. Os Estados Unidos também continuaram como destaque no destino de capitais brasileiros. A partir de 2004, a Dinamarca juntou-se ao grupo dos maiores receptores de investimento direto. "Em 2006, Bermudas e a própria Dinamarca ganharam importância como destino inicial de investimentos diretos de residentes no país", ressalta o estudo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.