Investimento chinês em ferrovia no Brasil depende de PPP

Representantes da Citic, uma espécie de BNDES da China, garantiram hoje ao ministro do Planejamento, Guido Mantega, que há interesse chinês em investir até US$ 2 bilhões no financiamento dos projetos da ferrovia Norte-Sul e do porto de Itaquí, no Maranhão. A efetivação destes investimentos depende, entretanto, da aprovação, pelo Congresso Nacional, do projeto de lei que estabelece as condições para formação das parcerias público-privadas (PPPs). Segundo o vice-presidente da Citic, Wang Guoxing, somente depois de aprovado o projeto será possível estabelecer o cronograma destes investimentos. "Como será feito este financiamento ou sua implementação é uma questão difícil de responder agora dado que há diversas dúvidas em relação às PPPs", ponderou o executivo chinês.A reunião entre empresários chineses e os ministros Guido Mantega e Alfredo Nascimento (dos Transportes) faz parte de uma série de encontros preliminares entre representantes do governo brasileiro e da China, que antecedem a visita de Estado que o presidente chinês, Hu Jintao, dará início esta tarde, quando chega em Brasília.Segundo Mantega, na reunião entre ministros dos dois países que acontecerá amanhã, na capital federal, outros projetos em infra-estrutura serão apresentados aos chineses. "Essa visita poderá gerar, em acordos e contratos, algo em torno de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões. As possibilidades de negócios entre os dois países é muito ampla, este será apenas o primeiro passo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.