Investimento das empresas japonesas cai 24,8%

Os gastos de capital das empresas japonesas caíram mais do que o esperado no terceiro trimestre, na medida em que a valorização do iene e os sinais de deflação levaram os administradores de empresas a suspender novos investimentos. De acordo com os dados divulgados pelo Ministério das Finanças nesta quinta-feira, os gastos de capital tiveram declínio de 24,8% no trimestre julho-setembro em comparação ao mesmo período do ano passado, no 10º trimestre seguido de diminuição e depois de terem apresentado baixa de 21,7% no período abril-junho.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

03 de dezembro de 2009 | 06h52

Os dados são usados para revisar o Produto Interno Bruto (PIB) e os números fracos de investimentos significam que o Japão pode reduzir fortemente sua leitura anterior do PIB, de 4,8% de crescimento no terceiro trimestre em comparação ao mesmo período de 2008. Isso pode pressionar o governo japonês e o banco central a tomarem mais medidas para aliviar os efeitos da deflação e da alta do iene.

Os números informados pelo Ministério mostraram que o investimento no setor industrial teve queda recorde de 40,7%. Os dispêndios das montadoras, cujos resultados são altamente sensíveis à taxa de câmbio por causa da dependência deste setor em relação às exportações, afundaram 59,7%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoeconomiainvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.