Investimento do governo cresce 319% entre 2003 e 2007

Secretário do Tesouro Nacional afirma que recursos gastos pelo governo central passaram para R$ 22,1 bilhões

FABIO GRANER, Agencia Estado

17 de abril de 2008 | 11h32

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou nesta quinta-feira, 17, que os investimentos do governo central cresceram 319%, de 2003 a 2007, passando de R$ 5,3 bilhões para R$ 22,1 bilhões. "Os investimentos públicos estão em forte ampliação nos últimos anos e é um objetivo nosso melhorar o perfil da despesa, elevando investimentos", disse Augustin.  Veja também:Efeito de Selic maior sobre dívida é de R$ 2,9 bi em 12 mesesEm decisão unânime, Copom sobe taxa Selic para 11,75%Professor do IBMEC-SP fala sobre impacto do juro maior para os investimentos  Compare a taxa básica da economia com os juros cobrados ao consumidorConfira a evolução da Selic desde o início do governo Lula  Veja especial sobre a crise dos alimentos  Cronologia da crise financeira  Entenda a crise nos Estados Unidos   O secretário, que participou na Comissão Mista de Orçamento do Congresso de audiência pública para prestação de contas sobre o cumprimento das metas fiscais, no terceiro quadrimestre de 2007, destacou que o governo tem procurado controlar as despesas correntes e o déficit da Previdência Social. Segundo ele, em 2007 o governo empenhou 97% das dotações em investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em sua apresentação, ele destacou a solidez fiscal do governo e disse que o cumprimento das metas de superávit primário levou à redução do déficit nominal a 2,07% do Produto Interno Bruto (PIB) nos 12 meses, encerrados em fevereiro de 2008. Augustin destacou ainda que considerando as expectativas de mercado para juros, inflação e crescimento, a relação dívida-PIB em 2010 será menor que a observada em 1998, ano anterior à desvalorização cambial.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesouro NacionalArno AugustinSelic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.