carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Investimento em casas nos EUA caiu 25% no trimestre

O Departamento do Comércio dos Estados Unidos revisou em alta seus cálculos para as exportações no quarto trimestre de 2007 e em baixa os das importações, enquanto os estoques das empresas foram ajustados para baixo. Os gastos com consumo e os investimentos das empresas americanas também foram revisados em forte baixa, além do que a pressão sobre o setor imobiliário no quarto trimestre superou o calculado na revisão anterior.Os investimentos residenciais fixos nos EUA, o componente do Produto Interno Bruto (PIB) americano que inclui gastos no setor imobiliário, despencaram 25,2% no quarto trimestre do ano passado, superando a estimativa anterior de retração de 23,9%. No terceiro trimestre, os investimentos residenciais fixos cederam 20,5%.No quarto trimestre, a desaceleração dos investimentos residenciais fixos retirou 1,25 ponto porcentual do PIB dos EUA. A queda de 25,2% foi a maior desde o quarto trimestre de 1981, quando os investimentos residenciais fixos despencaram 35,1%.Os gastos com consumo subiram 1,9% no quarto trimestre, abaixo da estimativa do relatório anterior de alta de 2%. No terceiro trimestre, os gastos avançaram 2,8%. Os gastos dos consumidores representam cerca de 70% da atividade econômica dos EUA. No quarto trimestre, os gastos representaram uma contribuição de 1,32 ponto porcentual ao PIB.Os estoques das empresas caíram em US$ 10,1 bilhões no quarto trimestre, superando a estimativa anterior do Departamento do Comércio de retração de US$ 3,4 bilhões. No terceiro trimestre, os estoques subiram US$ 30,6 bilhões. A queda retirou 1,49 ponto porcentual do PIB.As vendas reais de produtos domésticos, PIB subtraído da variação dos estoques, subiram 2,1%, superando a estimativa anterior de alta de 1,9%. No terceiro trimestre, as vendas avançaram 4%.Comércio exteriorO comércio internacional foi a maior contribuição ao PIB americano do quarto trimestre. As exportações subiram 4,8%, disse o Departamento do Comércio, superando os cálculos anteriores de elevação de 3,9%. As importações caíram 1,9%, revertendo os cálculos de aumento de 0,3% anteriores. O comércio adicionou 0,90 ponto porcentual ao PIB, superando a contribuição anterior de 0,41.Os investimentos das empresas subiram 6,9% no quarto trimestre, revisados em baixa de aumento de 7,5% anterior. As informações são da Dow Jones.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 11h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.