Investimento em infra-estrutura soma R$ 338,3 bi em 4 anos

Recursos aumentam 60% entre 2007 e 2003, mais demanda ainda cresce mais rápido, aponta estudo da Abdib

Beth Moreira, da Agência Estado,

24 de junho de 2008 | 13h24

Os investimentos em infra-estrutura realizados no Brasil entre 2003 e 2007 (em preços de 2007) somaram R$ 338,3 bilhões, segundo o estudo Necessidade e Realidade de Investimentos em Infra-Estrutura, realizado pela Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústria de Base (Abdib). O presidente da entidade, Paulo Godoy, informa que os recursos de 2007 representam um aumento de 60% em relação a 2003, quando o País recebeu investimentos totais de R$ 52,6 bilhões, mas ressalta que a velocidade do crescimento da demanda por infra-estrutura continua ainda bastante maior do que a da oferta desse tipo de serviço. Segundo o levantamento da Abdib, mais da metade do total de investimentos realizados nos últimos cinco anos foi feita com recursos públicos. Conforme a entidade, os recursos de órgãos federais, estaduais e municipais representaram 56,5% dos aportes realizados, enquanto a iniciativa privada respondeu pelos 43,5% restantes. As áreas de saneamento e de petróleo e gás foram as que tiveram menor participação da iniciativa privada. Segundo o documento, 92,4% dos recursos aplicados em petróleo e gás foram feitos pelo governo ou estatais, enquanto na área de saneamento esse índice é ainda maior, de 95%. "A Petrobras foi responsável pela maior parte dos investimentos do setor de petróleo e gás no País e a tendência é de que a companhia continue tendo participação predominante nos investimentos previstos para os próximos anos", afirma. Na área de transportes, 58% dos investimentos foram feitos com recursos públicos e 42% com dinheiro da iniciativa privada. Nesse setor, a previsão é de que os aportes privados aumentem em razão da realização de novas concessões de estradas, mas Godoy ressalta que o orçamento público continuará sendo fundamental para o desenvolvimento desse serviço. As áreas de energia elétrica e de telecomunicações são as que tiveram maior aporte do empresariado. Segundo o levantamento da Abdib, a iniciativa privada respondeu por 66% dos investimentos realizados em infra-estrutura do setor. Já em telecomunicações, por causa da privatização das empresas, 100% foi realizado pela iniciativa privada. A Abdib detalha ainda que dos R$ 84,1 bilhões aplicados em infra-estrutura em 2007, R$ 16 bilhões foram para a área de energia elétrica, R$ 38 bilhões para petróleo e gás, R$ 12,7 bilhões para transportes e logística, R$ 4,5 bilhões para saneamento básico e R$ 12,9 bilhões para telecomunicações. 2008 O estudo traz ainda uma previsão para os investimentos em infra-estrutura no Brasil em 2008, que devem somar R$ 86,6 bilhões, aumento de 3% em relação ao realizado em 2007. De acordo com Godoy, o valor previsto para este ano corresponde a cerca de 80% das necessidades do País. O cálculo leva em conta a atual realidade econômica do Brasil. "Na visão dos agentes do setor, do governo e da iniciativa privada aponta, seriam necessários investimentos de R$ 108,4 bilhões", afirma. Para a entidade, o Brasil precisa de investimentos dessa ordem por ano, ao longo de uma década, sem interrupção, para evitar que as deficiências nos sistemas de energia, transporte, saneamento e telecomunicações se transformem em gargalos ao crescimento econômico. Segundo o estudo, em 2007, os investimentos realizados corresponderam a 77,6% do valor necessário por ano.

Tudo o que sabemos sobre:
InvestimentosInfra-Estrutura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.