Investimento estrangeiro de US$ 737 milhões indica retomada

A entrada de investimentos estrangeiros diretos (IED) no País somou US$ 737 milhões em junho, informou o Banco Central. Depois de ter registrado apenas US$ 207 milhões em maio, o ingresso desses investimentos dá um sinal de retomada no mês passado.No ano, os investimentos estrangeiros diretos somam agora US$ 4,044 bilhões, volume já superior ao registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 3,5 bilhões. A entrada de investimentos estrangeiros diretos em junho também é superior à verificada no mesmo mês do ano passado, quando o ingresso foi de apenas US$ 241 milhões.O ingresso de IED em junho ficou dentro das previsões do chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, que no mês passado estimou que esses investimentos somariam em junho cerca de US$ 700 milhões, dando início a uma retomada. Para julho espera o ingresso de US$ 1,2 bilhão, sendo que US$ 900 milhões já entraram no País neste mês até hoje."Os dados para o setor externo vêm bastante positivos já há algum tempo, mas os números de junho mostram uma peculiaridade interessante que é a retomada dos ingressos financeiros", disse Altamir. Segundo ele, após um período de queda observa-se agora uma retomada da entrada de investimentos estrangeiros diretos no País. "Nós estamos no caminho da retomada", disse Altamir.Previão para o anoAltamir disse ainda que o Banco Central mantem a sua previsão de uma entrada de investimentos de US$ 12 bilhões no Brasil. "Estamos mantendo a nossa projeção confiantes de que os recursos continuarão fluindo de forma bastante significativa nos próximos meses", afirmou. Ele lembrou que essa previsão implicará numa média de ingresso mensal um pouco mais elevada daquele que está sendo verificada agora. "Precisaremos de uma média de US$ 1,350 bilhão para fechamos o ano com US$ 12 bilhões", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.