Investimento Estrangeiro Direto soma US$ 3,8 bi em fevereiro

No acumulado do ano até fevereiro, o IED somou US$ 7,5 bilhões ou 2,01% do PIB 

Eduardo Cucolo e Célia Froufe, da Agência Estado,

22 de março de 2013 | 10h54

BRASÍLIA - Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram US$ 3,814 bilhões em fevereiro, acima dos US$ 3,646 bilhões registrados em igual período do ano passado, informou o Banco Central. O resultado ficou dentro do intervalo de estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de US$ 3,1 bilhões a US$ 5,2 bilhões, e acima da mediana, de US$ 3,5 bilhões.

No acumulado do ano até fevereiro, o IED somou US$ 7,517 bilhões ou 2,01% do PIB. No mesmo período do ano passado, o IED acumulado era de US$ 9,051 bilhões. No acumulado em 12 meses até fevereiro, o IED está em US$ 63,737 bilhões, o que corresponde a 2,80% do PIB.

O valor do IED entre dentro da "Conta Capital e Financeira" da Balanço de Pagamento.

Renda fixa. O investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no País somou US$ 977 milhões em fevereiro. No mesmo mes do ano passado, essa conta estava negativa em US$ 250 milhões. No primeiro bimestre deste ano, o saldo acumula US$ 1,375 bilhão.

O investimento externo em ações brasileiras ficou positivo em US$ 1,985 bi em fevereiro. Em igual período de 2012, o saldo havia sido de US$ 768 milhões. Nos primeiros dois meses deste ano, o investimento estrangeiro em ações brasileiras soma US$ 5,301 bilhões.

Remessas de lucros. O saldo de remessas de lucros e dividendos ficou negativo em US$ 2,174 bilhões em fevereiro ante uma saída líquida de US$ 528 milhões verificada no mesmo mês do ano passado. No acumulado de 2013 até fevereiro, as remessas líquidas somam US$ 4,242 bilhões, ante US$ 1,510 bilhão no mesmo período de 2012.

O BC informou ainda que as despesas com juros externos somaram US$ 522 milhões em fevereiro e US$ 2,335 bilhões no acumulado do ano até o mês passado. Em 2012, o gasto com juros totalizou US$ 382 milhões em fevereiro e US$ 2,005 bilhões no primeiro bimestre do ano passado.

Ambos os saldos fazem parte da "Conta Capital e Financeira"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.