Investimento estrangeiro soma US$ 5,8 bi em junho, aponta BC

Número superou as estimativas e foi superior à entrada de US$ 5,4 bi um ano antes

Fernando Nakagawa e Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

24 de julho de 2012 | 11h04

BRASÍLIA - O Investimento Estrangeiro Direto (IED) somou US$ 5,822 bilhões em junho. Segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC), o número ficou acima da mediana das projeções dos analistas consultados pelo AE Projeções, que previam entrada de US$ 5,450 bilhões. As estimativas oscilavam de uma entrada de US$ 4 bilhões a US$ 6,5 bilhões. O resultado do mês passado foi superior à entrada de US$ 5,475 bilhões em IED vista em junho de 2011.

No acumulado dos seis primeiros meses de 2012, o ingresso de IED alcançou US$ 29,720 bilhões, menos que os US$ 32,502 bilhões registrados em igual período do ano passado. Segundo o BC, a entrada de investimento produtivo no primeiro semestre deste ano correspondeu a 2,59% do PIB, menos que os 2,66% do PIB de igual período do ano passado. 

Já os investimentos estrangeiros em ações somaram US$ 146 milhões em junho e acumulam um saldo positivo de US$ 2,897 bilhões no primeiro semestre de 2012. Os aportes externos em ações negociadas no País somaram US$ 150 milhões no mês passado e US$ 2,938 bilhões nos seis primeiros meses do ano. Já o investimento estrangeiro em ADRs ficou negativo em US$ 4 milhões em junho e registra uma saída de US$ 42 milhões no acumulado do ano.

Já os investimentos estrangeiros em renda fixa somaram US$ 1,019 bilhão em junho e US$ 4,611 bilhões no primeiro semestre do ano. Os aportes de investidores não residentes em papéis negociados no Brasil foi de US$ 744 milhões no mês passado e de US$ 2,119 bilhões nos seis primeiros meses do ano. As compras de papéis negociados no exterior somaram US$ 274 milhões em junho e US$ 2,492 bilhões no acumulado de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.