Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Investimento externo no Brasil crescerá 83% em 2007, prevê relatório

Segundo estudo, em 2007, Brasil puxará alta de 20% para América Latina.

BBC Brasil, BBC

06 de setembro de 2007 | 09h39

Os investimentos externos diretos para o Brasil devem crescer 83,5% neste ano, chegando a um total de US$ 34,5 bilhões, segundo estudo divulgado pela Economist Intelligence Unit (EIU), o braço de análises da revista The Economist.Segundo a EIU, os fluxos de investimentos diretos externos no Brasil devem crescer neste ano graças a um grande aumento verificado no primeiro semestre, "como resultado de um mercado global líquido, condições favoráveis para crédito e aumento nos investimentos em setores de manufatura para exportação ou setores de extração".O relatório cita como exemplo dessa tendência a aquisição da Arcelor Brasil pela Arcelor Mittal, da Holanda, por US$ 5,4 bilhões.O acentuado fluxo de investimentos ao Brasil neste ano deve levar, na análise da EIU, a um crescimento de 20,1% no total de investimentos externos diretos à América Latina neste ano.O México, segundo maior receptor de investimentos externos diretos na região, deverá receber neste ano US$ 21,3 bilhões, num aumento de 12,1% em relação a 2006.O crescimento dos investimentos na América Latina deve ocorrer apesar das turbulências nos mercados financeiros globais, na avaliação da EIU.O relatório prevê, porém, um leve declínio no ano que vem, seguido de aumentos menos intensos entre 2009 e 2011."O crescimento real dos PIBs na região vai se reduzir gradualmente e os preços das commodities devem cair. Alguns fatores domésticos atrás do recente crescimento forte na região vão enfraquecer, e as condições de crédito internacionais devem endurecer", diz o relatório.O estudo da EIU fez as previsões a partir de entrevistas com mais de 600 investidores.O relatório indica que 14% desses investidores consideraram o Brasil como tendo "crítica importância" em suas companhias para a destinação de seus investimentos externos diretos, enquanto 37% consideraram o país como tendo "importância moderada".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.