Investimentos em commodities chegam a US$178 bi em 2007

Os investimentos em commoditiesatingiram 178 bilhões de dólares em 2007, de acordo com umapesquisa recente junto a 260 investidores institucionaisrealizada pela Barclays Capital. O nível de investimentos em commodities já superou os120-150 bilhões de dólares que investidores estimaram queseriam gastos com ativos ligados a commodities em 2008, deacordo com uma pesquisa do Barclays Capital realizada emfevereiro do ano passado. "Estou muito confiante de que serão ao menos 200 milhões dedólares até o final de 2008", disse Kevin Norrish, diretor depesquisa de commodities, na segunda-feira. Mas desses investidores, 65 por cento disseram que estãoagora preocupados com os altos preços das commodities, ante 43por cento no ano passado e 54 por cento em 2006. Os preços do petróleo, ouro e de outras commoditiesatingiram altas recordes neste ano, impulsionados porfundamentos apertados na relação entre oferta e demanda, alémda crescente procura de investidores para diversificar osportfólios através de investimentos em commodities. Investidores institucionais, fundos de hedge e de pensãoampliaram sua exposição às commodities nos últimos anos e devemaumentar o ritmo, de acordo com a pesquisa. O número de investidores que esperam colocar mais de 10 porcento de seu portfólio em commodities nos próximos três anos,por exemplo, subiu de 22 por cento em 2007 e 19 por cento em2006 para 34 por cento, de acordo com a pesquisa. "É um voto muito forte para as commodities", disse Norrish. "Podemos dizer que desde julho de 2007, os principaisíndices de commodities tiveram performance acima da média.Desde que começou a crise de crédito, não há ativo melhor parater em seu portfólio". Mais da metade dos investidores pesquisados acreditam queas commodities agrícolas darão os retornos mais altos em 2008,dentro do setor de commodities. A pesquisa revelou uma mudança na direção de umgerenciamento mais ativo em termos de investimentos decommodities, em vez de índices passivos, que eram originalmentea principal rota para investidores ganharem exposição nessaclasse de ativos. Apenas 5 por cento dos investidores dizem que esperaminvestir em commodities atráves de índices nos próximos trêsanos, enquanto 35 por cento são favoráveis a uma mistura degerenciamento ativo e passivo, ante 21 por cento em 2007. O Barclays disse ainda que vê os preços ficando ainda maisfortes. "Achamos que existe muito espaço para que os preços dascommodities continuem subindo", disse Norrish, citando fortesfundamentos de oferta e demanda. Os investidores parecem concordar, pelo menos no caso dopetróleo. Entre os pesquisados, 48 por cento acreditam que opetróleo ficará por volta dos 100 dólares o barril nos próximoscinco anos. (Reportagem adicional de Pratima Desai)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.