Investimentos estrangeiros em janeiro foram de US$ 905 milhões

Os investimentos diretos estrangeiros foram de US$ 905 milhões em janeiro. O valor divulgado hoje pelo Departamento Econômico (Depec) do BC é menor que os US$ 1,503 bilhão ingressados em dezembro último. Em janeiro de 2002, os investimentos diretos somaram US$ 1,475 bilhão. O valor dos investimentos diretos acumulados em 12 meses até janeiro último estava em US$ 15,996 bilhões (3,52% do PIB), contra uma projeção para o ano de 2003 de US$ 15 bilhões de investimentos diretos. Em dezembro, os investimentos diretos em 12 meses eram de US$ 16,566 bilhões (3,63% do PIB), ante US$ 22,276 bilhões (4,41% do PIB) de 12 meses até janeiro de 2002. O chefe do Depec, Altamir Lopes, informou que os investimentos estrangeiros diretos já somam, este mês, US$ 434 bilhões. Segundo Lopes, tradicionalmente o fluxo de investimentos no mês de fevereiro é baixo. Por isso ele estima que ao final do mês deverão ingressar no País US$ 800 milhões desse tipo de investimento. Superávit veio melhor que o esperadoCom relação ao resultado apurado em janeiro nas transações correntes do País, Lopes disse que o superávit de US$ 156 bilhões registrados no período, foi o melhor já registrado pelo Banco Central para meses de janeiro, desde 1994. "O superávit foi melhor que nossas expectativas, com um financiamento bastante razoável, onde podemos observar que os investimentos estrangeiros diretos con tinuam fluindo", afirmou. Lopes ressaltou, entretanto, que a queda nas taxas de rolagem de empréstimos de longo prazo foi mantida em janeiro, mas, em contrapartida tem aumentado os empréstimos de curto prazo. Por isso, o Departamento Econômico do BC ampl iou para US$ 1 bilhão sua estimativa para o ingresso de recursos de empréstimos de curto prazo, em 2003. Lopes também disse que a expectativa do Banco Central é de que as transações correntes em fevereiro registrem um novo superávit, desta vez na ordem de US$ 200 milhões. Cai previsão de captaçãoO Banco Central reduziu de US$ 4 bilhões para US$ 3 bilhões sua projeção para o volume de captações externas que deverão ser feitas este ano. Apesar da redução, o chefe do Depec do BC, Altamir Lopes, ressaltou que a nova previsão está no mesmo patamar das captações realizadas em 2002. Os vencimentos previstos para 2003 de dívidas externas do governo central, são de US$ 7,3 bilhões, incluídos nesse total o principal de dívida e os juros líquido de US$ 2,512 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.