Investimentos estrangeiros não atingem a meta em fevereiro

Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no Brasil caíram US$ 10 milhões em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo divulgou nesta terça-feira o Banco Central, o volume atingiu US$ 859 milhões este ano, contra US$ 869 milhões de 2005. O resultado ficou abaixo do US$ 1 bilhão projetado pelo BC para o mês. Mesmo com o desempenho abaixo do esperado, no ano, os investimentos estrangeiros já acumulam US$ 2,362 bilhões, o correspondente a 1,81% do Produto Interno Bruto (PIB). Até fevereiro de 2005, o montante somava US$ 2,087, o que correspondia a 1,70% do PIB. Porém, quando levantado o resultado dos últimos 12 meses o total de dinheiro vindo do exterior volta a cair. No período encerrado em fevereiro deste ano, a cifra chega a US$ 15,468 bilhões, ou 1,93% do PIB. No mesmo período encerrado em 2005, haviam sido acumulados US$ 18,237, correspondendo a 2,88% do PIB. Ingresso mensal de investimento estrangeiroMêsTotal (em US$ milhões)Março 20051.402Abril3.038Maio711Junho1.328Julho2.035Agosto1.143Setembro43Outubro825Novembro1.174Dezembro1.407Janeiro 20061.503Fevereiro859ProjeçãoO Banco Central revisou para cima sua previsão para o investimento estrangeiro direto neste ano, de US$ 16 bilhões para US$ 18 bilhões. Só para o mês de março, a previsão é que o investimento estrangeiro chegue a US$ 1,2 bilhão. Em março do ano passado, o IED somou US$ 1,4 bilhão.O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, afirmou que considera factível que o Brasil receba uma média mensal de US$ 1,5 bilhão de investimentos estrangeiros diretos até o fim deste ano. Esse é o volume necessário para que se atinja a nova projeção de US$ 18 bilhões para 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.