Investimentos éticos rendem boa ação e lucros

No mercado financeiro, a preocupação com a preservação do meio ambiente e a situação de menores carentes é apresentada sob forma de fundos de investimento. Estas carteiras têm dois objetivos: tentar obter rentabilidade para o capital e praticar boa ação oferecendo alguma contribuição às entidades dedicadas à preservação do meio ambiente e ao suporte a crianças carentes. São os chamados Investimentos Socialmente Responsáveis (ISR).O presidente da Associação Nacional dos Investidores do Mercado de Capitais (Animec), Waldir Luiz Correa, comenta que as empresas com responsabilidade social tendem a dedicar maior atenção aos acionistas minoritários e isso deve ser levado em conta na hora de tomar uma decisão de investimento.A iniciativa pioneira foi do ABN AMRO, com apoio do Instituto Ethos, da Associação Amigos da Terra e do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). O gestor Luiz Ribeiro explica que o fundo Ethical é composto por ações de empresas que praticam responsabilidade social, mediante doações ou manutenção de entidades beneficentes ou ambientais. O Instituto Ethos participou da escolha das ações do fundo e segundo seu gerente de Marketing, Leno Silva, o processo de seleção de títulos para a carteira segundo a responsabilidade social será permanente. A idéia dessa modalidade de investimento surgiu nos Estados Unidos, explica Christopher Wells, analista de ISR do Unibanco. Segundo ele, nos EUA, um de cada oito dólares investidos vai para o ISR, que em 2001 acumulou patrimônio de US$ 2,01 trilhões. "Quase a metade deles é um capital cuja preocupação básica é não comprar papéis dos setores de fumo, álcool, energia nuclear, armamentos, pornografia e jogos", comenta. O gestor do ABN AMRO explica que o fundo Ethical não é indicado apenas para ativistas. "A rentabilidade dele também é interessante." Desde quando foi lançado, em 1º de novembro, até quinta-feira, o fundo rendeu 23%. O Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo - rendeu 21,9% no período. O valor mínimo de aplicação exigido pelo fundo é R$ 100,00 e a taxa de administração é 3%. A taxa encolhe para 1% para quem aplica mais de R$ 100 mil. Outras opçõesO HSBC tem ofertado, desde outubro, o FAQ HSBC DI Ação Social. Trata-se de um fundo referenciado DI (pós-fixado) que repassa metade da taxa de administração de 1%, paga pelos cotistas, a entidades de assistência a menores carentes. O diretor do HSBC Investment Bank, Luís Eduardo de Assis, afirma que o produto é um convite à participação de investidores em projetos apoiados pelo banco. O fundo deixou de exigir valor mínimo de aplicação desde 2 de janeiro. Wells, do Unibanco, conta que o banco divulga a seus clientes pesquisas sobre o nível de comprometimento das empresas com a sociedade e oferece um seguro para mulheres, o Seguro Mulher, que destina parte da receita a pesquisas contra o câncer de mama.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.