Investimentos externos já deslancharam no Brasil, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, mostrou-se hoje confiante na retomada dos investimentos estrangeiros no Brasil. Depois de um longo café da manhã com representantes de 20 empresas espanholas, o ministro disse que os investimentos no Brasil já deslancharam. Ele previu mais investimentos das empresas espanholas. "O clima que encontrei aqui foi de muita vontade de investir no Brasil", disse o ministro bastante otimista com o encontro que teve com os investidores espanhóis, organizado pela Embaixada da Espanha no Brasil.Palocci afirmou que a mensagem que recebeu dos espanhóis é de que estão presentes e fortes, acreditando e investindo no Brasil. "O que nós temos visto na prática é que o conjunto das empresas espanholas tem olhado o Brasil de maneira muito positiva, reordenando e ampliando os investimentos", afirmou o ministro.Segundo ele, em um ano de governo Lula, houve uma maior aproximação com o governo espanhol e também entre empresas brasileiras e espanholas. Ele disse que as empresas têm tido uma relação de trabalho e de negócios muito importante.TurismoPalocci contou que uma das áreas de maior interesse dos espanhóis é a de turismo, porque é uma grande especialidade da Espanha. "Na Europa, eles desenvolveram com muita capacidade e competência o turismo e hoje estão olhando o nordeste brasileiro como uma área de investimento muito importante", disse.O ministro informou que investimentos na área de turismo já estão em andamento. "Para o Brasil, o turismo tem tido uma importância maior, à medida que é uma área econômica pouco desenvolvida e ainda temos um potencial muito grande de desenvolvimento", ressaltou Palocci. Ele disse que o ministro do Turismo, Valfrido Mares Guia, tem trabalhado intensamente para aumentar os investimentos e já conseguiu investimentos espanhóis.TurismoPalocci também informou que os espanhóis investem na área de petróleo, telefonia, energia e sistema financeiro. Segundo o ministro, os investidores espanhóis têm demonstrado interesse em participar das novas licitações no Brasil para transmissão e geração de energia. Ele lembrou que os espanhóis já participaram das licitações da área de transmissão.Ao ser questionado sobre as preocupações dos investidores com relação ao marco regulatório (regras), Palocci disse que elas são normais e legítimas "no sentido de propor ao País que consolide o seu marco regulatório". "Isso está em linha com o trabalho que o governo brasileiro vem fazendo no sentido de dar mais força e estabilidade às instituições que podem estimular e solidificar os investimentos", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.