Investimentos saltam e Brasil cresce 0,7% no 1o tri

A economia brasileira cresceu0,7 por cento no primeiro trimestre em relação aos últimos trêsmeses de 2007, impulsionada pelo forte desempenho dosinvestimentos, que atingiram o maior patamar em oito anos. Economistas consultados pela Reuters previam expansão de0,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) na comparação como último trimestre de 2007. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)informou ainda que, frente aos três primeiros meses do anopassado, a economia do país avançou 5,8 por cento --apenas umpouco acima das estimativas de economistas, que apostavam em5,6 por cento. "(O dado) veio como o mercado esperava, a gente chama issode não-evento. O que vai ser um bom indicador para a políticamonetária é o PIB do segundo trimestre, porque esse primeiro sójustificou o início da série de aumentos" do juro, afirmouMarcelo Voss, economista-chefe da Corretora Liquidez. Em valores correntes, o PIB brasileiro somou 665,5 bilhõesde reais no primeiro trimestre. A formação bruta de capital fixo --uma medida dosinvestimentos na economia-- cresceu 1,3 por cento no primeirotrimestre. Na comparação com o mesmo período de 2007, aexpansão foi de 15,2 por cento. Com isso, a taxa de investimento atingiu valor equivalentea 18,3 por cento do PIB, o melhor primeiro trimestre desde2000, quando essa relação estava em 19,1 por cento. A indústria cresceu 1,6 por cento na comparação com oquarto trimestre de 2007. O setor agropecuário recuou 3,5 porcento e o setor de serviços teve expansão de 1,0 por cento. Na comparação anual, a indústria registrou avanço de 6,9por cento, enquanto o setor agropecuário cresceu 2,4 por centoe o de serviços teve expansão de 5,0 por cento. O consumo das famílias avançou 0,3 por cento entre o últimotrimestre do ano passado e os três primeiros meses de 2008, masse expandiu 6,6 por cento na comparação anual, marcando o 18ocrescimento consecutivo. O consumo do governo, por sua vez, cresceu 4,5 por centoentre o final do ano passado e o início deste ano. Nacomparação com a abertura de 2007, a expansão foi de 5,8 porcento. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; colaborou SilvioCascione; Texto de Renato Andrade; Edição de Daniela Machado)

REUTERS

10 de junho de 2008 | 09h38

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEPIBATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.