Investir em educação com recursos da dívida, defende ministro

O ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, defendeu hoje o uso de parte dos juros do pagamento da dívida externa em investimentos nas áreas de educação, pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Segundo ele, o aumento de investimentos nestes setores geraria um crescimento econômico e, consequentemente, daria ao País maior capacidade para pagamento de suas dívidas. "Eu parto do pressuposto de que os credores são inteligentes e não deixar a galinha dos ovos de ouro morrer", afirmou o ministro. Ele não esclareceu se já foi feita alguma proposta oficial aos credores internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.