Iogurtes, sucos, cremes. É a nova ''cesta básica''

Vendas de produtos mais elaborados cresceram até 30% em 2007, principalmente, por causa da baixa renda

Vera Dantas, O Estadao de S.Paulo

16 de março de 2008 | 00h00

A lista de compras de alimentos e de produtos de beleza e higiene das famílias brasileiras está cada vez mais diversificada. O consumo de produtos de maior valor vem crescendo, puxado principalmente pela baixa renda.Iogurtes, bebidas à base de soja, sobremesas prontas, sucos, cremes e loções, entre outros itens que fogem da despesa básica, tiveram crescimento expressivo no varejo no ano passado e mantêm o ritmo nesse início de 2008. "Enquanto alimentos de largo consumo cresceram em torno de 10% no ano passado em relação a 2006, a venda de iogurtes subiu 30% na rede", compara o diretor do Carrefour, Karim Nabi.Uma pesquisa da LatinPanel que acompanha o comportamento de compra nos lares brasileiros em 67 categorias mostra esse crescimento de gastos com produtos mais elaborados em 2007. "O aumento das despesas ocorreu pelo reajuste de preços em alguns casos, mas também porque as famílias passaram a comprar maior quantidade ou com mais freqüência determinados produtos", diz a gerente de Atendimento ao Varejo da LatinPanel, Fátima Merlin. O aumento da renda média do consumidor, em torno de 5%, o crescimento do emprego e sobretudo a maior oferta de crédito no mercado deram fôlego para o avanço de produtos considerados supérfluos, isto é, fora da cesta básica. Os gastos com iogurte, por exemplo, aumentaram 32% e o volume médio de compra subiu 27%. "Em 2006, o consumo médio de vários produtos mais elaborados estava em queda, caso de iogurtes, leite fermentado e bebidas à base de soja, com perda em torno de 10%" , diz Merlin. Em 2007, as donas de casa gastaram 27% mais com bebidas à base de soja, 21% com leite fermentado e 20% com sobremesas prontas.Nos carrinhos de supermercado o espaço ocupado pelos itens de beleza também cresceu. Os gastos com cremes e loções subiram 12% e com colônias, 5%.GASTO MAIORO tíquete médio de desembolso no ponto-de-venda subiu de R$ 9,62 em 2006 para R$ 10,51 no ano passado, mostra a pesquisa da LatinPanel. O gasto médio das famílias aumentou 4% na comparação com o ano anterior.O consumo da baixa renda se destaca no levantamento. Em sobremesas prontas, por exemplo, enquanto o volume médio de compras das famílias cresceu 10% , apenas nos lares das classes D/E ele aumentou 40%. Nas bebidas à base de soja, as famílias de menor poder aquisitivo ampliaram em 27% o volume de compras em relação ao ano anterior. Já nas classes A e B o crescimento do consumo foi de 14%.No Carrefour, nas lojas em regiões onde predomina o público C e D, as vendas de cremes e loções tiveram crescimento acima de 20% em relação ao ano anterior. Na média geral da rede, as vendas desses produtos subiram 15%. "Além do crescimento do consumo há uma variedade maior. Há quatro anos tínhamos uma ou duas marcas de bebidas à base de soja nas gôndolas. Hoje, são quase 10", diz Nabi, do Carrefour.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.