IPC da Fipe registra inflação de 0,63% em agosto

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP registrou alta de 0,63% no acumulado do mês de agosto, dentro da margem prevista pelos analistas ouvidos pela Agência Estado, que indicaram uma variação entre 0,45% e 0,65%. O porcentual representa uma alta significativa em relação à terceira quadrissemana do mês, quando o IPC foi de 0,37%, mas o avanço fica mais evidente na comparação com o índice de julho, quando a inflação acumulada foi negativa em 0,08%. Como haviam indicado os analistas, item Habitação continua a liderar a alta (2,01% ante 1,38% na terceira prévia e 0,21% em julho). Segundo a sondagem da AE, esse avanço é derivado do aumento dos preços administrados ou monitorados pelo governo. A pressão do álcool combustível e o aumento da passagem do Metrô podem ser a resposta para a alta de 0,40% do grupo Transportes (0,07% na pesquisa divulgada semana passada; -0,49% em julho). Saúde caiu em relação à terceira quadrissemana (0,32% ante 0,36%), mas registrou ligeira alta em relação ao mês passado (0,27%). Educação, apesar da pequena variação positiva (0,04%), avançou na comparação com a pesquisa da semana passada e o fechamento de julho (-0,04% e 0,02%, respectivamente). Apesar de ainda registrar variação negativa, o grupo Alimentação apresenta diminuição do ritmo de queda. Em agosto, a baixa foi de 0,31%, ante queda de 0,45% na terceira quadrissemana e -0,71% em julho. Já Dados Pessoais caiu na comparação com as duas pesquisas. No encerramento do último mês, o item teve baixa de 0,21%, ante alta de 0,05% na penúltima prévia do mês e variação de 0,62% em julho. Vestuário registrou deflação na comparação das três pesquisas. Em agosto, a baixa foi de 0,34%, menor do que a retração de 0,45% da terceira prévia, mas superior à baixa de 0,13% em julho. Veja as variações dos itens que compõem o IPC: Habitação: +2,01%; Alimentação: -0,31%; Transportes: +0,40%;Despesas Pessoais: -0,21%; Saúde: +0,32%; Vestuário: -0,34%; Educação: +0,04%; Índice Geral: +0,63%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.