IPC de junho fechou com alta de 0,92%, no teto das expectativas

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que mede a inflação em São Paulo, fechou o mês de junho com alta de 0,92%. O resultado está próximo do teto das expectativas dos analistas consultados pela Agência Estado, que esperavam por uma inflação entre 0,76% e 0,95%.O grupo que puxou a inflação foi o de transporte novamente, com alta de 2,09% contra o de 2,02% do mesmo grupo na terceira quadrissemana de junho. Neste grupo, o responsável pela elevação foi o aumento de seus custos, puxado principalmente pelo reajuste dos combustíveis.A terceira quadrissemana de junho teve um IPC de 0,88%, o que significa que a inflação em São Paulo subiu 0,04 ponto porcentual.O comportamento dos vários grupos que formam o IPC em junho foi o seguinte: alta de 0,23% para Habitação; alta de 1,39% para o grupo Alimentação; alta de 2,09% para Transportes; alta de 0,54% para Despesas Pessoais; alta de 0,83% para Saúde; alta de 1,31% para o grupo Vestuário; alta de 0,15% para o grupo Educação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.